Ir para Navegação do Site Ir para Conteúdo principal Ir para Navegação Principal All 3M.com Site Map

Seletor de Protetor Auditivo

Fazendo a escolha certa para o protetor auditivo

Veja abaixo algumas explicações para a escolha correta do Protetor Auditivo 3M.

O que é CA?

O Certificado de Aprovação (CA) é obrigatório para todos os equipamentos de proteção individual (EPIs) segundo a NR 6. Ele é emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para EPIs que atendam às normas vigentes no Brasil.

No caso dos protetores auditivos, as amostras são encaminhadas para um laboratório credenciado no MTE, que emitirá um laudo com os resultados das amostras nos testes de desempenho. Através desse laudo, o MTE emite o CA e indica a atenuação para cada protetor.

O MTE adota a norma americana ANSI S12.6-2008, método B, como padrão a ser seguido para protetores auditivos no Brasil.

O que é NR 6?

A Norma Regulamentadora nº 6 (NR 6) publicada pelo MTE foi escrita de forma que define o que é EPI, e também direciona o papel de cada um e atribui responsabilidades no que se refere a equipamentos de proteção individual.

Essa NR lista os tipos de EPIs e a proteção que cada um deles pode oferecer ao usuário. Ela deve ser seguida por empregadores, trabalhadores, fabricantes e importadores.

Quando o uso de Proteção Auditiva é recomendado?

A proteção auditiva deverá ser adotada sempre que identificados altos níveis de ruído no ambiente.

Segundo a NR-15, o limite de tolerância para o ruído é de 85 decibéis para exposição de 8 horas.

O nível de ação para ruído é de 80 decibéis, metade do ruído produzido no limite de tolerância.

Com isso, o protetor auditivo deve ser utilizado em doses acima do nível de ação, ou seja, em exposições acima de 80 decibéis em um período de 8 horas.

Cada protetor auditivo possui uma atenuação, ou seja, capacidade de reduzir o nível de ruído que chega ao sistema auditivo.

O que é ANSI?

O American National Standards Institute (ANSI) é uma organização privada que supervisiona o desenvolvimento de normas de consenso voluntário para produtos nos Estados Unidos . O ANSI credencia normas que são desenvolvidas por representantes de organizações que desenvolvem normas, agências do governo, grupos de consumidores, empresas e outros.

Qual a fórmula utilizada para Protetores Auditivos?

Conforme Norma ANSI S.12.6-2008B - Fórmula com cálculo direto:

NPSc => NPSa – NRRsf

  • NPSc = Nível de Pressão Sonora com proteção (dBA)
  • NPSa = Nível de Pressão Sonora do ambiente (dBA)
  • NRRsf = Nível de Redução de Ruído (dB)

Seleção de Protetores Auditivos

A proteção auditiva deve ser feita baseando-se nos riscos ao que o trabalhador está exposto.

O primeiro passo crítico em desenvolver um programa de saúde e segurança abrangente é o de identificar os riscos à saúde no local de trabalho. Esse processo é conhecido como “análise de riscos”. O empregador deve analisar o local de trabalho e determinar se o risco presente requer o uso de proteção auditiva, antes de distribuir os EPIs aos trabalhadores.

Uma análise de riscos conduzida adequadamente identifica as atividades de rotina e fora da rotina, e tarefas que possuem maior risco de exposição ao ruído.

A análise de riscos é responsabilidade do administrador de saúde e segurança do trabalho. É obrigação do empregador e do empregado auxiliar na redução da possibilidade de exposição aos riscos.

Para iniciar a seleção do protetor auditivo adequado, deve-se utilizar a dosimetria para medição do nível de ruído que chega ao trabalhador durante a sua jornada de trabalho.

Com a dose e o nível máximo de ruído que a empresa utiliza (ou nível de ação = 80 dB ou limite de tolerância = 85 dB), chegamos a atenuação necessária para o protetor auditivo que deverá ser utilizado.

Dose – Nível escolhido (80 ou 85) = Atenuação

Exemplo: Se a dosimetria feita para um trabalhador der como resultado uma exposição a um nível de ruído de 100 decibéis, e utilizo o nível de ação como máximo permitido (80 decibéis), necessito de um protetor que possua uma atenuação de 20 decibéis (100-80).

Tipos de Protetores Auditivos

Inserção de Espuma Moldável

Vantagens: Descartável, não pode ser lavável. Espuma macia, mais confortável. Se molda aos diferentes tamanhos de canais auditivos, possibilitando uma boa atenuação. Ideal para ambientes limpos.

Adaptam-se aos diferentes formatos de canais auditivos por serem de espuma moldável. São descartáveis, portanto mais higiênicos, confortáveis e permitem o uso com outros EPI’s.

Inserção Pré-moldado

Vantagens: Reutilizáveis, deve ser higienizado no fim de cada turno de trabalho. Opções com três tamanhos, para diferentes canais auditivos. De silicone ou copolímero (para atividades onde não se pode utilizar silicone, por exemplo pintura). Ideal para ambientes limpos.

Nas opções em silicone ou copolímero, tamanho único ou três tamanhos, os flanges flexíveis proporcionam conforto, vedação e fácil colocação. São reutilizáveis e, portanto, devem ser higienizados.

Tipo Concha

Vantagens: Um único tamanho. Fácil colocação e atenuação uniforme nas duas conchas. Diferentes hastes: acima da cabeça, na nuca e acoplável ao capacete 3M H-700.

Nas opções em silicone ou copolímero, tamanho único ou três tamanhos, os flanges flexíveis proporcionam conforto, vedação e fácil colocação. São reutilizáveis e, portanto, devem ser higienizados.